O templo das Nuvens Brancas

O templo das Nuvens Brancas

O templo das Nuvens Brancas (Bai Yun Guan)

                                    Monge/sacerdote Tian Xin Shan

 

O templo das nuvens brancas está localizado na cidade Xibianmen, a sudoeste de Beijing. Possui uma área de 6.000 metros quadrados com um espaço de 1 0.000 metros. É o templo principal da seita taoísta Quan Zhen e um dos três grandes templos para a  seita taoísta Quan Zhen (Baiyunguan em Pequim, Yonglegong em Shanxi, Chongyanggong em Shaanxi).  é o local onde o Instituto da Associação Taoísta da China e onde as faculdades taoístas são localizadas .O centro taoísta chinês de Cultura e o Departamento Editorial da Revista do taoísmo chinês também se encontram no local.

De acordo com os registros históricos, o primeiro templo foi construído em 74 1, durante a dinastia Tang, e ficou conhecido como Templo Tianchang.Na época, Lao Tze era tratado como a principal divindade do Taoísmo e o filósofo fundador da ordem taoísta.Consagraram  a Lao Tze um templo chamado Tianchang .O Templo foi construído pelo imperador Xuan Zong da dinastia Tang onde se encontra uma estátua de pedra da figura sentada de Lao Tze.Por causa do aniversário do imperador foi chamado festival Tianchang e o templo também de Tianchang a partir daquele momento.

  Durante a Dinastia Jin, o Templo Tianchang foi destruído em um grande incêndio e foi renomeado como o Palácio de Taiji em 1203.Entretanto a estátua de pedra de Lao Tze ainda permanece ali onde podemos vê-lo na sala de exibição nos dias de hoje.

 Em 1 224, durante a dinastia Yuan, o fundador da Longmen, Qiu Changchun, viveu no templo. Ele e seus discípulos reconstruíram o templo dando a ele uma nova aparência. Então “em 1227o imperador Yuan Genghis Khan mudou o nome do palácio para o palácio Changchun.” Após a morte de Qiu em 1 228, seus discípulos, construíram um templo a leste do Palácio Changchun chamado de Templo taoísta das Nuvens Brancas (Baiyunguan) e os seus restos mortais foram enterrados sob o templo  no Salão Chunshun.Depois disso  a Longmen uma seita  que faz parte da seita Quan Zhen declarou O templo das Nuvens Brancas como o templo principal da seita taoísta Quan Zhen  em memória de Qiu Chang Chun, o fundador da Longmen .

Desde o Palácio Changchun estava a maior parte queimada em um incêndio durante uma guerra no final da Dinastia Yuan, só o Templo das Nuvens brancas, na parte oriental do Palácio Changchun foi preservado. Na Dinastia Ming, Zhu Di, o Rei da Yan, ordenou que o templo fosse reconstruído novamente em 1394. O Templo das Nuvens Brancas herdou a fama e o mérito dos templos anteriores

  No início da Dinastia Qing, Wang Changyue, a sétima geração do Longmen e Quanzhen chegou a Pequim como o abade do Templo das Nuvens Brancas. Então o templo tornou-se mais e mais popular, e depois que ele foi reconstruído e aumentado muitas vezes sob o reinado dos imperadores Qing Kang Xi,

Qian Long e Xu Guang, tornando-se do tamanho que é hoje.

 

 Após a fundação da República Popular da China, o governo destinou grandes somas de dinheiro para renovar o Templo das Nuvens Brancas 1998. Em 1956, 1981 e 1957, a

 Associação Taoísta da China foi fundada aqui e o colégio taoísta chinês taoísta foi criado também. Agora é um local histórico, sob a proteção do Governo Municipal de Pequim, e os escritórios da Associação taoísta da China e o colégio taoísta chinês estão alojados no local.

 

 

Alguns detalhes a mais da história

O templo das Nuvens Brancas foi fundado em meados do século 8, durante o Dinastia Tang, E foi inicialmente chamado Tianchang (Abadia de Perpetuidade Celestial). Durante este período, a abadia foi patrocinada pelo Estado e dotada de um clero de elite. De 1125-1215, quando o que agora é chamado de Pequim, era controlada pela Dinastia Jin, A abadia serviu como sede administrativa e os taoístas desempenharam um papel importante no estado de cultos religiosos. Em 1148, a abadia foi adquirida pelo patriarca Quanzhen Qiu Chuji, E se tornou a sede do movimento Quanzhen até o estabelecimento da dinastia Ming. Ele renomeou a abadia Changchun Gong (Palácio da Eterna Primavera). O sucessor Qiu Yin Zhiping (1169-1251) construiu um santuário memorial sobre o túmulo de Qiu. Este santuário tornou-se um templo chamado Baiyun Guan. O mosteiro foi danificado quando os mongóis assumiram no final do século 13, e durante a dinastia Ming o Changchun Gong desapareceu. No entanto, Baiyun Guan sobreviveu e assumiu as funções do Changchun Gong. Durante a dinastia Ming, monges da escola Zhengyi  assumiram as operações da abadia, mas continuou a Quanzhen continuou com as tradições e as cerimônias de ordenação. O controle da Zhengyi sobre o templo continuou até o século 17, quando terminou o monopólio e o mestre Quanzhen Wang Changyue  (? -1680) Assumiu. Neste dia , o Templo das Nuvenes Brancas permaneceu controlado pela Quanzhen

Como a maioria dos outros templos chineses, O Templo das Nuvens Brancas é colocado sobre um eixo norte-sul, com a entrada na extremidade sul. Há cinco salas principais construída sobre o eixo principal, começando com a porta principal, Salão Yuhuang (玉皇殿), Salão laolu (老律堂 ) Salão Qiuzu (丘祖殿) e, finalmente, o Salão Sanqing (三清殿) . Em ambos os lados do eixo principal estão dois eixos menores, cada um contendo salas dedicadas a uma variedade de divindades. Na parte de trás do complexo existe um jardim que acolhe a plataforma da abadia.

Salão Yuhuang

Esta sala foi construída em 1661, e foi reconstruído em 1788. Trata-se de três compartimentos com um teto empena, e é ladeada por cilindro e campanários.

Salão Laolu

Esta sala tem o mesmo design do Salão Yuhuang e foi construído em 1456.[4] A comunidade monástica mantém um escritório duas vezes por dia no Salão laolu, e é onde são emitidos certificados de ordenação.[2][4]

Salão Qiuzu

Originalmente construído para consagrar Qiu Chuji, este salão foi construído em 1228. Trata-se de três vãos de comprimento com uma galeria de frente.

Salão Sanqing

Em 1428, o salão Sanqing foi construído. É um de dois andares, cinco estrutura baía com um telhado de empena que contém estátuas dos Três Puros no andar de cima e os Quatro Auxiliares Celestiais no piso inferior.